Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FarmacyCoach

Bem-Vindo ao meu Blog de Dicas de Saúde e Qualidade de Vida!

Sonho Tanto Ter Um Filho...Mas Não Posso! Será Que Não?

 

bebe e mãe.jpg

 

Numa das minhas "andanças corridas", estou apressada a sair de uma loja, ainda tenho que passar pela caixa, quando reparo que já tenho uma menina à minha espera.

Nesse instante toca o meu telefone, do outro lado da linha há um filho, que me diz que já estou atrasada.

 

Sorrio para a menina da caixa, e faço sinal que já vou, enquanto falo ao telefone. 

Ao seu lado está uma colega, ficam as duas a olhar para mim, em silêncio, à espera que eu acabe de falar...foram uns segundos e já estava perto delas.

 

A contar o tempo para me despachar, ela passa o meu artigo, eu tiro o cartão para fazer o pagamento, quando oiço uma frase que me faz parar, e por uns momentos desligar de tudo:

 Eu quero mesmo ter um filho, é um sonho, mas não posso!

 

Ouvi bem? E, ela continua:

- Não viste o que aconteceu com a...? Se eu fico grávida sou despedida!

 

Não há dúvidas! Estou mesmo a ouvir bem!

 

A colega diz:

- Acho mesmo, que é melhor não!

 

Uma conversa super rápida, na hora que eu estava a ser atendida, não podiam ter falado outra hora? Teve que ser à minha frente?

Olho para a menina, com uma vida pela frente, a pensar em não concretizar o sonho de ser mãe por causa do emprego...

 

Por uns segundos penso, falo ou fico calada?

Quando ela continua e, diz:

- Eu e o meu marido sonhamos tanto ter um filho, e o rosto dela transformou-se e ficou triste,  e continuou, mas a entidade patronal...

 

Parece que ela estava mesmo a falar para mim, já nem pensei, e falei:

 Nunca tenha medo de realizar um sonho! Seja lá, quais forem os obstáculos, lute por ele.

 

E continuei...Perdi dois empregos por ser mãe, porque coloquei os meus filhos acima da dita entidade patronal, coloque sempre a sua família em primeiro lugar!

 

Falei com ela com tanta convição, como se estivesse a falar com uma das minhas filhas.

Nesse momento, já com o meu saco na mão, e já a andar para ir embora, vi um rosto com um brilho de esperança, e uma voz firme que me disse:

- Pois é...é isso mesmo! Posso nem ter filho nenhum, e sou despedida à mesma!

 

Poderia ter-lhe perguntado:

- Como é que acha que se sentiria daqui a uns anos, se não tentasse ter esse filho?

- O que acha que pode fazer, e ainda não fez, perante a entidade patronal, para dar a volta à situação?

- Como acha que se vai sentir, quando tiver o seu filho nos braços?

 

Não havia tempo, e não foi preciso...foi o que senti. Houve um "clic" naquela cabecinha.

 

Fiquei a pensar na quantidade de pessoas que não têm força para realizar os seus sonhos, que vivem presas a situações, sem forças para cortar as "cordas invisíveis" que as aprisionam.

São tantas as mulheres que adiam uma gravidez, que não têm os seus filhos na melhor idade para gerar uma criança, e muitas outras acabam por nem os ter...

 

Depois fiquei a pensar...

...no dia que entrei para uma farmácia, e na entrevista me perguntaram se ia ter mais filhos...

...no dia que disse ao meu patrão que estava grávida, e ele me perguntou se eu ia fazer um aborto...

...na médica que me disse durante anos que não podia correr o risco de ter mais um filho, que não tinha um útero compatível para mais uma gravidez...

...no dia da primeira consulta de grávida, que a minha médica me disse que não ia chegar às 12 semanas, certamente iria abortar...

... no dia que me disseram que podia perder o meu filho, com 23 semanas.

 

Pois, fiquei mesmo a pensar, que em momento algum eu desisti de realizar o meu sonho e do meu marido, o sonho de termos mais um filho.

 

Tudo na nossa vida depende da nossa fé e confiança em Deus, da determinação do nosso querer, e da nossa capacidade de perseverança. 

 

Por vezes temos que passar por sacrifícios, mas com muita paciência chegamos lá.

De um prognóstico de não poder ter mais filhos, chegamos às 39 semanas...foram 6 meses na cama, fiquei gordíssima, com uma voz diferente, com um respiração "apertada", mas feliz porque nunca duvidei que o meu sonho seria perfeito...sem esquecer que depois fui "convidada" pela entidade patronal a ir para casa.

 

eu barriguda.jpg

 

 

Realizam sonhos aqueles que têm a Coragem de dizer: "Posso sim, porque não?"

 

Quando pensar que não pode fazer algo, pergunte-se sempre: "Será que não?"

 

O que faria se vivesse uma situação idêntica à desta jovem? Diria, posso sim?

 

Faça um comentário no fim deste artigo, pode vir a ser útil a alguma mulher que esteja a passar por esta situação.

 

Até breve!

  

Partilhe!