Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FarmacyCoach

Bem-Vindo ao meu Blog de Dicas de Saúde e Qualidade de Vida!

Ginkgo Biloba - Benefícios e Interacções com Medicamentos!

ginkgo biloba.jpg

 

 

Ginkgo Biloba  é uma planta originária do Sudoeste da China, considerada por muitos como a planta mais velha do mundo, pertencendo ao milenar arsenal terapêutico chinês.


As suas folhas são ricas em flavonoides e ginkgolidos, que possuem a capacidade de proteger as células dos ataques dos radicais livres, apresentando assim propriedades antioxidantes.

 

Por ser uma planta milenar por vezes é usada sem muitos cuidados, daí que neste artigo, para além dos seus benefícios vou fazer uma breve abordagem às possíveis interações com medicamentos.

 

 

Beneficios da Ginkgo Biloba

 

O Ginkgo Biloba destaca-se particularmente ao nível do sistema circulatório, sendo conhecida como vaso-reguladora, ajudando a melhorar tanto a circulação arterial como a capilar e a venosa. Possui uma acção vasodilatadora, isto é, aumenta a irrigação sanguínea diminuindo as resistências periféricas nas pequenas artérias.

 

Possui uma acção protectora capilar, diminuindo a permeabilidade capilar e reduzindo o edema (acumulação de líquidos nos tecidos). Por fim, a sua acção tónica venosa, por tonificação das veias, diminui a acumulação do sangue facilitando o retorno sanguíneo. Estas acções vão permitir uma melhoria da circulação em geral e particularmente ao nível das pernas, permitindo andar sem um nível tão grande de cansaço.

 

O extracto de Ginkgo Biloba demonstrou efeitos marcante na melhoria do suprimento sanguíneo e de oxigénio, deficiente para o cérebro, associado a vários sintomas comuns de envelhecimento, inclusivé perda de memória a curto prazo, sonolência, cefaleia, zumbido no ouvido, perda de audição, falta de vigilância (prontidão) e depressão, incluindo ainda a doença de Alzheimer.

 

Por todos estes benefícios é uma planta muito usada por idosos.

 

E aqui entra a segunda parte deste artigo, de extrema importância para o uso racional e cuidado desta planta, muito em especial, por parte dos idosos que na sua maioria são doentes crónicos e polimedicados.

 

 

Ginkgo Biloba e Interações com Medicamentos 

 

Conhecem-se vários suplementos de ervas que aumentam ou diminuem a potência dos anticoagulantes e anti-agregantes plaquetários.

 

É muito importante para o doente, nunca omitir a toma de nenhum suplemento ao seu médico, antes de iniciar a toma de qualquer medicamento.

 

Os suplementos de Ginkgo Biloba estão na lista dos que são a evitar durante a toma de anticoagulantes, como a varfarina, de antiagregantes plaquetários como o ácido acetilsalicílico (aspirina), clopidogrel (plavix), e de anti- inflamatórios não esteróides como o ibuporfeno(Brufen).

 

 

Existem casos descritos de hemorragias em doentes que tomaram ácido acetilsalicílico, ibuprofeno ou a varfarina ao mesmo tempo que faziam a Ginkgo Biloba.

 

O que acontece é que sendo a Ginkgo Biloba uma planta com efeito sobre o factor da agregação plaquetária, vai potenciar a ação destes medicamentos.

 

Foram também reportados casos de possíveis interações com valproato (anti-epilético), em que os doentes sofreram convulsões enquanto tomavam simultaneamente este fármaco e extratos de Ginkgo Biloba.

 

Devido a falta de estudos em mulheres grávidas que possam comprovar a sua segurança, atualmente não se recomenda a utilização durante a gravidez ou quando a mulher estiver a amamentar.

 

Não há evidências de que a planta interrompa o efeito de anticoncepcionais.

 

dosagem máxima aconselhada de Ginkgo biloba é de 40 mg três vezes por dia, ou 60 a 80 mg duas vezes por dia.

 

Estudos mostram que o uso diário por mais de um ano não está associado a nenhum problema grave de segurança.

 

 

O Caso prático de uma doente a tomar Varfarina:

 

Há uns anos atrás, tinha na parafarmácia um gabinete com consultas de homeopatia. Uma senhora com vários problemas de saúde foi consultada pelo homeopata, e foi-lhe prescrito Ginkgo Biloba em doses adequadas à sua situação. Quem aviava as prescrições era eu, e sempre questionei sobre a sua condição de saúde e outra medicação a tomar.

 

Desde o primeiro dia que comecei a atender clientes ao balcão de uma farmácia que senti uma enorme responsabilidade, por isso, sempre fui muito "cusca" em saber tudo, no sentido do máximo rigor no aviamento dos medicamentos. Da mesma forma com medicamentos homeopáticos, fitoterápicos ou suplementos alimentares, todo o cuidado é pouco.

 

Pois bem, a senhora em questão durante as várias vezes que eu aviei prescrições de medicamentos homeopáticos e fitoterápicos, nunca referiu que estava a tomar Alho e Ómega 3. Creio que também omitiu a situação dentro do gabinete durante as consultas.

 

Um dia, durante uma consulta, ela queixou-se de manchas pelo corpo, estava a fazer pequenas hemorragias, porque tanto o alho, como o ómega 3 e o ginkgo biloba têm a capacidade de fluidificar o sangue. 

 

A gravidade da situação é que a juntar a estes 3 suplementos, estava a tomar o medicamento Varfarina, uma grande "misturada" que lhe poderia colocar a vida em risco.

 

De imediato foram-lhe retirados todos os suplementos.

 

Dicas: 

 

  • Nunca omita nada ao seu médico, farmacêutico, terapeuta, ou o técnico de saúde credenciado para tal. Todos os pormenores são importantes para evitar problemas graves.

 

  • Vigiar a toma de suplementos de Ginkgo Biloba e muitos outros, pois que, tomados juntamente com medicamentos podem diminuir ou potenciar a sua ação. 

 

 

 
 
Achou interessante? Então partilhe! 
Ajude-me a espalhar saúde!

 

 
 
 
 
 
Fernanda Tavares
Farmacêutica
Empreendedora Digital