Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FarmacyCoach

Bem-Vindo ao meu Blog de Dicas de Saúde e Qualidade de Vida!

7 Dicas Importantes Para Manter os Ossos Fortes e Evitar a Osteoporose!

 
 
 
 
Manter os Ossos fortes e saudáveis é de extrema importância para uma boa qualidade de vida.
 
Imagine o seu corpo sem a força dos ossos, quaisquer movimentos como andar, levantar, correr ou pular seriam impossíveis, por isso, a saúde dos ossos é vital.
 
Vejamos o que podemos fazer para garantir ossos potentes e fortes. Estas dicas servem para crianças, adultos e idosos.
 
O osso é um tecido vivo que está sempre em desenvolvimento. Durante a nossa vida, as células ósseas vão sendo constantemente produzidas e destruídas, num processo conhecido como remodelação óssea.
 
As células osteoblásticas são responsáveis por construir osso, enquanto as células osteoclásticas são responsáveis por o destruir. Em pessoas saudáveis, a produção de osso é superior à sua destruição. Com o envelhecimento, este ciclo começa a inverter-se, e o processo de destruição é maior.
 
 
O que é a osteoporose?
 
 A osteoporose ou “ossos porosos”, é o enfraquecimento dos ossos causado por um desequilíbrio entre a construção óssea e a destruição.
 
As pessoas normalmente perdem osso à medida que envelhecem, apesar de ingerirem as doses recomendadas de cálcio necessário para manter uma saúde óssea ideal.
 
A perda de osso com o envelhecimento é devido a várias razões, incluindo factores genéticos, sedentarismo e menores níveis de hormonas (estrogénio nas mulheres e testosterona nos homens).
 
Geralmente a partir dos 30 anos começa a diminuição da densidade óssea.
 
 
7 Dicas Importantes Para Manter os Ossos Fortes e Evitar a Osteoporose
 
 
   1- Ingerir Cálcio diariamente através da Alimentação e Suplementos
 
As recomendações nutricionais de cálcio são maiores durante períodos de rápido crescimento, como na infância e na adolescência, durante a gravidez, a lactação e na velhice.
 
O cálcio é o nutriente que garante força, integridade e a estabilidade dos ossos. Sem cálcio os adultos desenvolvem a osteoporose e as crianças em fase de crescimento, o raquitismo. Por isso, devemos ingerir cálcio todos os dias. Crianças precisam de mais ou menos 500 a 800 mg de cálcio por dia. Adultos em torno de 1000 mg e adolescentes e idosos são os que mais o necessitam: em torno de 1300 mg.
 
 
Um copo de 200 ml de leite ou de iogurte tem em torno de 250 mg de cálcio, enquanto uma fatia de queijo branco possui 200 mg.
 
Muitas verduras são importantes fontes de cálcio: duas colheres de sopa de couve cozida têm 160 mg, que é a mesma quantidade de 4 colheres de sopa de espinafre, também cozido. O ideal é aumentar o consumo de verduras e diminuir os lácteos.
 
 
2- Aumentar os níveis de Vitamina D através do Sol, Alimentação e Suplementos
 
O cálcio é fundamental para manter uma boa densidade óssea, mas sem a vitamina D, o cálcio não é absorvido pelos nossos ossos.
 
E de onde vem essa vitamina tão importante? Do sol, e dos suplementos de Vit D.
 
 Exatamente assim: quando os raios solares incidem na nossa pele, deflagram uma série de reacções no nosso organismo cujo resultado é a produção de vitamina D que, por sua vez, vai até o intestino e promove a absorção do cálcio.
 
É de realçar que não adianta só ingerir alimentos ricos em cálcio, sem tomar um pouco de Sol todos os dias.
 
A toma de um suplementos é importante, procure um que forneça uma boa dose diária de Vitamina D3 .
 
 
3-Reduzir ou Eliminar os Produtos Lácteos
 
Reduza ao máximo a ingestão de leite e de alimentos lácteos (no máximo 1-2 porções por dia).
 
 
Neste momento encontra-se demonstrado que os produtos lácteos apresentam efeitos adversos para a saúde e até contribuem para enfraquecer os ossos.
Obtenha a sua fonte de Cálcio através de outros alimentos, como os vegetais de folha verde (brócolos, couve, nabiças, etc.), frutos secos (amêndoas, avelãs, etc.), sementes, algas, entre outros. Todos estes alimentos são ricos em cálcio, como também em vitaminas importantes para a saúde óssea.
 
4- Reduzir ou Eliminar o Trigo
 
Um dos alimentos mais comuns e largamente recomendado pela pirâmide alimentar é um dos grandes responsáveis pela obesidade e, tantos outros problemas de saúde.
 
É um pouco difícil de aceitar, mas é grande realidade, isto porque o trigo dos dias de hoje, não é o mesmo do tempo dos nossos avós.
Quando digo trigo, refiro-me a todos os alimentos que o contêm como: farinhas, pães,massas, biscoitos, etc.
 
O Trigo tem vários inconvenientes para a saúde, mas aqui quero focar exclusivamente a relação entre este alimento e a saúde óssea.
 
Já deve ter ouvido falar no equilíbrio ácido e alcalino, o pH é o que mede a acidez do corpo. Quanto menor o pH, mais ácido e quanto maior, mais alcalino.
O nosso corpo para funcionar corretamente, precisa manter o valor deste pH constante em aproximadamente 7.4.
 
Qualquer variação neste número, por menor que seja pode dar problemas graves de saúde, uma vez que isso irá ter um impacto direto no funcionamento das enzimas do organismo.
 
Os alimentos que comemos no nosso dia-a-dia podem ser ácidos ou alcalinos e, portanto, temos que saber fazer as escolhas certas.
 
Sendo o Trigo um alimento ácido, o corpo terá que contrabalançar com algo que seja o oposto, ou seja, alcalino, de forma a manter o equilíbrio constante. Este é um processo controlado pelo pH.
 
Um pH ácido faz com que se retire carbonato de cálcio e fosfato de cálcio dos ossos para manter o pH do corpo estável em 7.4.
 
Tome nota, é mesmo isto que acontece, quando colocar seu corpo num estado mais ácido do que deveria, através da sua alimentação, o corpo irá precisar libertar cálcio dos ossos para poder manter o equilíbrio.
 
O que nós queremos é manter o nosso cálcio nos ossos e não libertá-los, certo?
 
 Com a idade, em algum ponto, todos nós seres humanos desenvolveremos osteoporose. Isso pode acontecer mais cedo ou mais tarde, mais vai acontecer.
 
Como queremos viver bastante tempo, é bom que nossos ossos sejam tão fortes quanto possíveis para garantirmos uma velhice mais forte e tranquila, logo, nós queremos evitar ao máximo libertar cálcio!
 
Porém, é isso que acontece quando a nossa dieta alimentar é rica em trigo e seus derivados!
 
Um estudo efectuado na Universidade de Toronto examinou o efeito do aumento no consumo de glúten do pão, nos níveis de cálcio perdido pela urina, e observou que isso causou um aumento de 63% na perda de cálcio na urina. Daí a importãncia da "cozinha sem glúten"...falarei noutro artigo sobre este assunto muito importante.
 
Precisamos de repor o Cálcio e não perdê-lo, certo?
 
 O glúten está presente em qualquer alimento derivado do trigo, centeio, cevada e aveia.
 
Faço aqui uma pequena referência à água que ingerimos, que deve ter um Ph alcalino para não acidificar o nosso corpo, e com isso, trazer uma série de situações nefastas, incluindo para os ossos.
 
Sente muitas dores?
Tente beber água com um Ph alcalino, vai certamente sentir diferença!
 
 
 5-Fazer Exercício Físico com Regularidade
 
O exercício físico regular, especialmente exercícios como caminhar ou correr, são essenciais para a construção óssea e manutenção de ossos fortes. Os nossos ossos precisam de impacto para que o processo de construção óssea seja estimulado.
 
As máquinas normalmente desgastam-se com o uso contínuo, não é mesmo?
 
O organismo humano não é assim, é uma máquina tão perfeita que, ao contrário, é capaz de se aprimorar com o uso e com os movimentos. Os ossos precisam dos movimentos para se remodelar continuamente...ande, corra, sente, levante, dance, mexa-se todos os dias. Seus ossos agradecem.
 
 
 6-Ajudar os Filhos a Construir Ossos Fortes
 
É durante a juventude e no início da adulta (mais ou menos até aos 30anos) que existe um maior desenvolvimento ósseo, pelo que devemos estimular os jovens a ter um estilo de saudável, fazendo uma adequada ingestão de Vitamina D e Cálcio, assim como fazer exercício físico regular. Isto vai ajudá-los a manterem os ossos fortes e saudáveis durante a sua adulta, e que o degaste ósseo seja mais lento durante o envelhecimento.
 
 
7-Tomar suplementos de Cálcio associados à vitamina D3
 
 Conseguirá assim ter melhores níveis de Cálcio e manter os ossos mais fortes e saudáveis.
 
Uma boa fonte de cálcio é o Cálcio Coral, que é um pó altamente rico em minerais, produzido a partir de recifes de coral, altamente absorvível por parte do nosso organismo uma vez que possui uma grande capacidade de se ionizar, tornando-se imediatamente biologicamente activo. Por ser de origem orgânica (recifes de coral) possui implicitamente a hormona calcitonina, que o diferencia de outras classes de cálcio, como o cálcio inorgânico e o sintético, produzido em laboratórios.
 
 
Este tipo de cálcio é absorvido em apenas alguns minutos e logo aproveitado pelo organismo. Ajuda na oxigenação e alcalinização do nosso organismo nivelando o Ph por acção dos elementos minerais seus constituintes. Excelente antioxidante, ao combater os radicais livres do nosso organismo, quando comparado ao cálcio de outras fontes. Ajuda a calcificação do sistema ósseo, evitando a osteoporose, previne e reverte doenças degenerativas através da grande quantidade de minerais e vitaminas de origem orgânica.
 
 
ATENÇÃO:
 
Pessoas com doenças de tiróide ou rins devem consultar o seu médico antes de fazer suplementação de cálcio.
O cálcio pode interferir com antibióticos da família das tetraciclinas.
 
 
 
Achou interessante? Então partilhe! 
Ajude-me a espalhar Saúde!
 
 

 

 Deixe o seu comentário :) 

 

 

 

Fernanda Tavares

Farmacêutica
Nutrição Celular Activa
Alimentação Funcional
Empreendedora Digital